Saúde

Tamanho da FonteDiminuir FonteAumentar Fonte
 
Sexta-feira, 05 de abril de 2013

Prisão de ventre: saiba como se livrar do intestino preguiçoso

Especialistas ajudam a evitar o intestino preguiçoso e se livrar de gases, dores abdominais e desconforto

Fernanda Frozza

Ir ao banheiro fora de casa deveria ser encarado de forma natural – até porque não dá para escolher a hora em que o corpo vai sentir vontade –, mas para algumas pessoas isso vira motivo de sofrimento. Junto com a vergonha de frequentar ambientes públicos, a alimentação pobre em fibras, pouco consumo de água e o sedentarismo também contribuem para um quadro que atinge principalmente as mulheres: a prisão de ventre.

“Em alguns casos, por uma característica familiar, há pessoas que têm o intestino muito longo e isso faz com que a comida demore para chegar ao ânus. Mas no geral, as mulheres não vão em qualquer banheiro, não bebem água o suficiente para não fazer xixi fora de casa e crescem se acostumando a segurar o cocô. O alimento fica parado e o intestino se acomoda, causando o ressecamento das fezes”, explica Cylmara Silveira, gastroenterologista do Hospital e Maternidade São Luiz.

A vergonha tem motivo. Tanto que não é incomum passar a infância ouvindo que “fazer cocô é feio, sujo e nojento” e ainda repassar isso para os filhos depois de adulto. O problema é que essa ideia pode gerar consequências prejudiciais ao organismo. Além de desconforto e dores, a prisão de ventre causa gases, inchaço abdominal e mau humor.

Para dar um basta ao intestino preguiçoso, o Terra conversou com Cylmara e com a nutricionista Tereza Cibella, da Consultoria Equilibrium. Confira as principais dúvidas a seguir.

O que causa a prisão de ventre?
A prisão de ventre pode ser aguda, que normalmente dura dias ou semanas, e acontece por uma alteração na rotina ou mudança de hábitos alimentares, ou crônica, podendo durar meses ou anos. Há uma série de fatores que contribuem para o intestino preguiçoso. Segundo as especialistas, os principais são desconforto para usar o banheiro fora de casa, estresse, doenças infeciosas (desde resfriado a pneumonia), má alimentação, falta de exercícios físicos, baixa ingestão de fibras, pouco consumo de água e uso de medicamentos, principalmente a base de alumínio, para combater azia.

Quanto de fibra devemos ingerir diariamente?
A ingestão diária recomentada é, em média, de 20g, assim como indica Tereza. Ainda assim, vale lembrar que a quantidade varia de acordo com a necessidade de cada um.

Por que as mulheres sofrem mais com prisão de ventre que os homens?
Basicamente porque os homens têm mais facilidade de evacuar assim que recebem um “alerta” do organismo. “Estudos mostram que as mulheres costumam segurar a vontade de ir ao banheiro. Com isso o cérebro entende que essa função não é tão necessária e manda sinais ao órgão de que não precisa 'funcionar' com frequência”, explica Tereza. De acordo com a nutricionista, situações estressantes no trabalho ou problemas familiares também podem alterar a secreção de neurotransmissores que atuam nos movimentos peristálticos, acelerando ou retardando o funcionamento intestinal.

Com que frequência devemos ir ao banheiro?
“Toda a vez em que a gente se alimenta, temos um estimulo para evacuar. A criança normalmente evacua após cada refeição, mas o adulto costuma segurar”, explica Cylmara. Ainda assim, de acordo com ela, é considerado normal ir ao banheiro três vezes ao dia ou, pelo menos, a cada três dias.

Além da frequência, é preciso ficar atento às características das fezes. “Não adianta ir ao banheiro três vezes ao dia, mas evacuar com esforço. Tem que prestar atenção no aspecto das fezes. Se fizer bolinha de cabrito, está ressecado. Quando sai pastoso é o ideal”, detalhou.

Quais os alimentos que ajudam o intestino a funcionar bem?
De acordo com a nutricionista, o ideal é consumir verduras e legumes, sementes com fibras, a maioria das frutas com casca e bagaço, iogurte probióticos, alimentos integrais e água.

Quais os alimentos que contribuem para a prisão de ventre?
Frituras, doces, biscoitos recheados, chocolates, carne, queijos, leite, pão, massas e qualquer alimento rico em gordura. Algumas frutas, como goiaba e jabuticaba, também podem contribuir para deixar o intestino preguiçoso. No caso da maçã, se for consumida com casca, ajuda a soltar, mas se for consumida sem, pode piorar a prisão de ventre.

Como evitar a prisão de ventre?
Além da boa alimentação, consumir dois litros de água por dia é uma das principais maneiras de evitar o problema. "Não é refrigerante, suco artificial ou natural. Tem que ser água", alerta Cylmara. Outras dicas são praticar exercícios físicos regulares, não deixar de ir ao banheiro quando sentir vontade para evitar o ressecamento das fezes e, sempre que possível, massagear a barriga da direita para a esquerda. 

O uso constante de laxantes ajuda ou piora o quadro?
Tentar resolver a prisão de ventre com laxantes é um erro. “O uso continuo do medicamento pode causar dependência, além de danificar o estômago e causar graves irritações. Isso vale até mesmo para os laxantes ditos ‘naturais’. Se tiver prisão de ventre e não conseguir resolver com mudança de rotina e alimentação, o melhor é procurar um médico”, aconselha a gastroenterologista.

A prisão de ventre pode gerar problemas mais graves?
Sim. Além de dores abdominais, desconforto e gases, a prisão de ventre pode causar hemorroidas e, em algumas crianças que seguram a vontade de ir ao banheiro, pode ser responsável por problemas psicológicos.

Saiba como evitar o intestino preguiçoso

Fonte: Terra Saúde

VoltarImprimirIndique para um Amigo
Indique para um AmigoIndique para um AmigoFecharSendTo
Facebook Twitter
Atendimento Online
Fale com um de nossos atendentes via chat.
Exames
Orientações
Digite abaixo o nome do exame que deseja orientações:
OK
Pix
Planos de Saúde
Convênio
Digite o nome do convênio que deseja procurar:
OK
Pix
Parceiros
 
 
Copyright © INCOR Sorocaba. 2014.
Todos os direitos reservados.
Skyller Web Systems